ASSEMBLÉIA DE DEUS - MINISTÉRIO COLHEITA DE DEUS

Colunistas

Suas Escolhas

Você já ouviu falar em Livre arbítrio? Claro que sim. Livre arbítrio é o direito de escolha que Deus nos dá e que desde o início da criação foi motivo de conflito para a humanidade. Quando temos o direito de escolher o caminho que seguiremos, muitas vezes não consultamos a  Deus para que Ele nos mostre o quão sensatos devemos ser, e aí só nos resta lamentar e tentar viver com a (má)escolha que fizemos. E ainda assim, Deus, em sua infinita misericórdia nos ensina, seja prudente como a serpente... “Eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, pois, prudentes como as serpentes, mas simples como as pombas.” Mateus 10:16

Quando se está só, o que se quer a qualquer custo é encontrar alguém,  e nessa ansiedade, não se toma as devidas precauções acerca de um possível relacionamento. Mas, nessa hora, geralmente não se ouve ninguém. Isso significa que há a possibilidade de se  atrair alguém  que  não foi escolhido, mas simplesmente encontrado. Pois bem, quando nos colocamos numa situação como essa, corremos o risco de não usar o bom senso, por não avaliarmos o que de fato queremos. O coração é enganoso... “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?” Jeremias 17:9

Um rapaz ou uma moça que esteja buscando alguém para um relacionamento afetivo deve analisar as pessoas com quem se relaciona, observar seu jeito de ser, seus hábitos, seus princípios, sua educação e suas atitudes. E o período do namoro é justamente para conhecer um pouco mais o outro e avaliar a possibilidade de viverem juntos.

Liana conheceu um rapaz quando era adolescente. Um rapaz super bem-humorado que se comunicava muito bem (isso foi o que mais lhe atraiu).  Imaginou que o namoraria, porém logo descobriu que ele era um conquistador e , consequentemente atraía todas as garotas da rua, o que o fazia sentir-se o máximo! Ele insistia  em  namorar Liana, mas ela  não queria um conquistador, queria um homem que a amasse e a protegesse, então desistiu dele, “não era para mim”- dizia ela. E de fato, ele era um rapaz infiel, um namorador, e queria conhecer todas as garotas que estavam interessadas nele e ela queria algo mais. Essa era a grande diferença. 

Analise antes da paixão (se possível) com quem você tem se relacionado. Existem alguns estudos que dizem que no período da paixão você não consegue discernir entre o certo e o errado, pois simplesmente não consegue ver; afinal, estar apaixonada é uma questão quase irracional. Está no campo do prazer imediatista, quando se quer  unicamente desfrutar dos desejos e dos prazeres, e nesse período não sobra tempo para reflexão; ou seja, mergulha-se de cabeça na relação. Isso pode ser extremamente perigoso!

Quantas pessoas maduras conhecemos que durante o período da paixão ficaram “bobos” se comportando como adolescentes?  Muitos. 

Há estudos que defendem que a paixão tem tempo de validade: dura no máximo dois anos, e que depois desse tempo, a relação só evolui se descobrir ou aprender o amor. Mas, você deve estar se perguntando sobre “aprender o amor”. Sim, pois o amor se constrói. Mas, atenção! Você não encontrará ninguém perfeito, afinal, você também não é.  Mas ao se ter prudência com as escolhas,   poderá evitar problemas futuros. Uma boa dica é observar o relacionamento com os pais. Um bom filho tem uma grande chance de ser um bom marido. 
Não tenha pressa! Conforme diz o Pastor Rui Gourgel: “Ore e peça ao Senhor, mas de vez em quando levante a cabeça para ver quem passa!!”. Essa é uma maneira de dizer que cada um deve fazer a sua parte. Tenha uma vida social para ter a oportunidade de conhecer pessoas novas.   Nossas escolhas devem estar orientadas pelo  Pai Celestial, pois Ele não se engana, Ele conhece a todos nós antes mesmo de sermos formados no ventre de nossas mães.  Para um relacionamento saudável precisa haver  um interesse mútuo, porque desta forma se conhecerão e aprenderão a descobrir o que agrada ou desagrada ao outro e assim serem capazes de descobrir se vale a pena  investir numa vida eternamente juntos. 

Abraços, e até a próxima.
 

DrŠ Laura Ferreira
Conheça o perfil pessoal de nosso colunista ou outros artigos publicados por ele
Clique Aqui